Amamentação

É muito comum as mulheres ganharem peso nesse período, em razão do aumento do apetite causado pela lactação. O momento exige uma alimentação adequada a fim de promover perda de peso para a mãe, priorizando a saúde dela e a do bebê.

A alimentação equilibrada nessa fase estimula o aleitamento materno, que pode e deve ser a única fonte de alimento até o sexto mês de vida do bebê. Amamentar traz benefícios tanto para o bebê quanto para a mãe.

A amamentação é um fator crucial para o desenvolvimento e alimentação do bebê, veja seus benefícios:

Para o bebê:

- Diminui a taxa de mortalidade;

- Ajuda no desenvolvimento cerebral;

- Tem todas as suas necessidades nutricionais atendidas; - Fica protegido de infecções graças à passagem de anticorpos maternos;

- Mantém intenso vínculo afetivo com a mãe e, por isso, tende a ser mais calmo; - Sofre menos com cólicas e prisão de ventre; - Fica menos propenso, segundo pesquisas recentes, a problemas como obesidade, alergias e doenças crônicas.

Para a mãe:

- Apresenta uma melhor recuperação no período pós-parto, incluindo perda de peso mais rápida; - Apresenta menor risco de doenças futuras, como câncer de mama, útero e ovário, assim como problemas crônicos como diabetes e obesidade; - Reforça o vínculo afetivo com o bebê, o que ajuda a prevenir, inclusive, a depressão pós-parto.

As mamães de primeira viagem também devem ter muitas dúvidas sobre esse tema, por isso seguem algumas dicas para auxiliá-las no processo:

1) Amamente assim que possível após o parto.

O processo de sucção do leite vai estimular ainda mais sua produção evitando baixos volumes de leite.

2) Amamente até aos 2 anos ou mais, sendo que nos seis primeiros meses a amamentação, sempre que possível, deve ser exclusivamente composta por leite materno.

O leite materno contém todos os nutrientes necessários até o sexto mês de vida, não sendo indicada a introdução de outros alimentos (nem mesmo água) pela imaturidade do sistema digestório, para evitar o desmame precoce e possíveis alergias. No fim do sexto mês o bebê precisa sim de introdução de outros alimentos, que deve ser feita de forma gradativa.

3) Alimentação da mãe durante a amamentação.

Podemos fazer seu plano alimentar sempre de forma personalizada, seu acompanhamento poderá ser semanal ou quinzenal, vamos definir isso juntas.

4) Verifique se a pega do seu bebê está correta.

A maneira que o bebê suga o bico da mãe é muito importante, pode ser que por má colocação ele esteja fazendo muito esforço para consumir uma pequena quantidade de leite. Além disso, uma pega inadequada pode levar a engasgos e rachaduras doloridas no peito da mãe. Para evitar, peça auxílio para identificar a pega correta.

5) Quando retornar ao trabalho, aprenda como extrair e estocar o seu leite.

Em sua ausência, seu bebê ainda vai necessitar do seu leite, pelo menos até o segundo ano de vida, sendo assim, procure um profissional da saúde ou o banco de leite humano para que você seja instruída em como fazer esse procedimento de uma maneira segura e higiênica. Lembre-se de que diversas doenças e infecções podem ser causadas pela prática inadequada ou falta de higiene durante o procedimento.

Lembre-se: além de ser questão de saúde, a amamentação cria laços entre a mãe e o bebê que durarão para toda a vida.

UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design