Refluxo gastroesofágico

Refluxo gastroesofágico

           O refluxo gastresofágico ocorre quando o conteúdo do estômago retorna para o esôfago. Este conteúdo contém ácidos estomacais (suco gástrico ) e,frequentemente, causa muito desconforto, por exemplo, a azia.  Quando os órgãos estão funcionando normalmente, o alimento que chega ao estômago não retorna, no entanto no caso do refluxo o músculo do esôfago inferior não se concentra adequadamente, não fecha bem, e, por isso, ocorre o refluxo para o estômago. 

        Nos consultórios, esta queixa é bastante frequente e a incidência tem aumentado ainda mais nos últimos anos.  Embora a  obesidade e a má alimentação sejam as  causas mais evidentes   do problema,  a maioria das pessoas  que apresentam esta reclamação  consomem muita fritura, bebida alcoólica, refrigerantes, excesso de produtos industrializados, doces e, em geral,  fazem intervalos longos entre as refeições, e as mesmas  são compostas por grande volume de alimentos. 
 
As causas alimentares do refluxo podem ser divididas em 3 grupos :
 
A - Consumo de alimentos que diminuem a pressão do esfíncter esofagiano inferior: chocolate, álcool, condimentos, cafeína, chá preto, refrigerante à base de cola, doces concentrados, frutas cítricas (laranja, limão), alimentos gordurosos, frituras, excesso de carne.
B - Excesso de consumo de alimentos de difícil digestão: carnes, frituras, alimentos gordurosos. 
C – Consumo de alimentos fermentáveis – favorecem o refluxo: feijão, cerveja, brócolis, repolho, etc.
     
A presença do refluxo pode apresentar outros sintomas como: azia, náuseas após refeições, vômito, tosse, rouquidão alteração de voz e dor de garganta.
 
Condutas preventivas para evitar o refluxo: 
 
* Comer pequenos volumes de  3/3 horas;
* Evitar líquidos nas refeições;
* Comer devagar;
* Mastigar bem;
* Sempre que possível, fazer as refeições em local calmo;
* Evitar comer quando estiver muito estressado, fazer alguma atividade para acalmar antes de iniciar as refeições;
* Fazer a última refeição 2 horas antes de dormir;
* Não deitar após as refeições;
* Elevar a cabeceira da cama 15 a 20 centímetros ou usar o travesseiro antirrefluxo .
 
EVITAR:
Frutas Cítricas – laranja, mexerica, limão;
Alimentos ácidos –  tomate, suco de tomate e molho de tomate;
Café, chá mate e chá preto;
Bebidas alcoólicas;
Refrigerantes e água com gás;
Condimentos: picles, pimentão; 
Comidas gordurosas e frituras;
Chocolate;
Gengibre.
           A doença do refluxo tende a piorar com o tempo, principalmente, se o paciente ganhar peso ou se não seguir as orientações dietéticas. Em geral, nos casos de obesidade, a diminuição do peso corporal e a mudança nos hábitos alimentares resolvem, retirando-se as causas, devolve-se ao órgão o seu funcionamento pleno.
       Além das medidas nutricionais o paciente não deve deixar de consultar o médico.
Cristina Trovó 
Nutricionista 
 
UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design