Proteína Animal e Vegetal

Proteína Animal e Vegetal

As proteínas são moléculas que participam da estrutura e do bom funcionamento do corpo humano como um todo. São compostas por uma cadeia complexa de aminoácidos não essenciais e essenciais. O primeiro, os aminoácidos não essenciais, são aqueles que o próprio organismo tem a capacidade de sintetizar por conta própria, e os essenciais são aqueles que não podem ser sintetizados, isto é, devem ser ingeridos através da alimentação. Entre a grande gama de funcionalidades, as proteínas participam da formação de enzimas, hemoglobina, certos hormônios, do colágeno e dos tendões. 
Esses aminoácidos, de maneira geral, podem vir de duas fontes: a fonte animal e a vegetal, sendo a animal resultante das carnes vermelha e carne branca, dos ovos, do leite e seus derivados. Hoje, focaremos nas diferenças entre carne vermelha e branca e a proteína de origem vegetal. 
. Carne Vermelha
Pontos fortes: proteína de alto valor biológico, rica em aminoácidos essênciais, isto é, bem aproveitada pelo organismo para funções de estruturação; alto nível de ferro biodisponivel, por isso um forte combatente contra anemias ferroprivas; quantidade considerável de zinco e outros minerais que contribuem positivamente para a homeostase do corpo e função imune. Destaca-se também por ser fonte de vitaminas do complexo B, em especial de B12, não encontrada nas fontes vegetais. 
Ponto negativo: é considerada o tipo de carne com maior concentração de gorduras saturadas, que levam ao aumento do colesterol, assim como á predisposição para a obesidade, doenças cardiovasculares e metabólicas. Como cautela, é aconselhado preferir cortes mais magros para consumo como filé mignon, lagarto, maminha, miolo de alcatra, fraldinha e patinho. 
. Carnes Brancas
Pontos positivos: menor quantidade de gorduras saturadas e colesterol; fontes de minerais importantes como: fósforo e potássio, e de vitaminas como: niacina, ácido pantôtenico e omêga 3 (nos peixes).
Ponto negativo: menor quantidade de ferro biodisponivel em relação a carne vermelha. 
Corte mais magro de frango: peito é a melhor opção. Evite os míudos e a pele, que contém o maior teor de colesterol. Por isso é aconselhável retirá-la antes de preparar. 
Peixes mais magros: badejo, corvina, dourado, espada, pescada, robalo, truta, etc. Atenção: o salmão não é considerado um peixe magro, porém sua gordura é de boa qualidade. 
. Ovos
Pontos positivos: contém, em média, até 6g de proteínas, são ricos em enxofre, vitamina B12, vitamina D e colina, que é ajuda para o sistema nervoso. 
Pesquisas realizadas demonstraram que os ovos não alteram o perfil lipídico, isto é, não aumentam o nivel de colesterol quando consumidos até 2 ovos por dia. 
. Proteína de origem Vegetal
Pontos positivos: os vegetais são ricos em carboidratos, ou seja, contém bom aporte energético e fitoquímicos que previnem algumas doenças. São ótimas fontes de fibras alimentares, de fácil acesso e menor custo comparado as carnes. 
Ponto negativo: contém pouca quantidade de aminoácidos essenciais e sua quantidade deve ser planejada cuidadosamente de modo a suprir as necessidades diárias desses aminoácidos  e minerais. Outro ponto negativo é não conter vitamina B12. 
No geral, em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde, foi constado que a população brasileira já consome a quantidade necessária de proteínas de que necessitam, durante o dia, pela alta ingestão de fontes proteicas. Assim, muito cuidado com a ingestão de suplementos proteicos para praticantes de atividade fisica, pois consumo excessivo de proteinas pode acarretar danos ao fígado. Em alguns casos como no dos atletas, os indivíduos podem ter uma necessidade maior de proteinas diáriase sua ingestão deve ser monitorada por um nutricionista. Nesse caso é indicado orientação de um profissional capacitado. Sua saúdee seu corpo agradecem!!!


Cristina Trovó
Nutricionista

UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design