Nutrição na melhor idade

Nutrição na melhor idade

  A população mundial vem enfrentando muitas mudanças na sua estrutura conformacional nas últimas décadas. Com o avanço da medicina moderna,  somada a técnicas de prevenção, houve um aumento da expectativa mundial e, consequentemente, do número de pessoas que ocupam a faixa da terceira idade. 

 
Estudos revelam que, nesse momento da vida, há uma alta prevalência de diversos problemas nutricionais e de distúrbio da alimentação, por exemplo, a   obesidade, o sobrepeso, a desnutrição. Também ocorre carência de micronutrientes como ferro, cálcio e zinco, o que piora a qualidade de vida de pessoas mais idosas. 
 
  Diversos são os fatores que contribuem para que isso ocorra, podendo ser de origem  fisiológica ou social .  As alterações fisiológicas englobam fatores como a diminuição das papilas gustativas, levando à alteração do paladar, perda do apetite, diminuição da produção da saliva, diminuição da sede - o que pode levar à desidratação - alterações metabólicas pelo uso contínuo de medicamentos e alterações na digestão e absorção de nutrientes. Já os fatores sociais podem ser relacionados à suposta perda da autonomia do idoso,  tornando-se dependente de outros para se alimentar; sintomas de depressão indicados pela percepção da idade ou solidão  e, também , fatores ambientais como as condições socioeconômicas em que o indivíduo é integrado.
 
Dicas simples que podem melhorar a qualidade de vida do idoso:
• Fazer as refeições em lugares agradáveis e de preferência com companhia, para que haja interação social. 
• Marcar horários fixos para a alimentação.  Fracionamento diário de 3 em 3 horas.
• Evitar produtos industrializados e temperos prontos.
• Oferecer fontes adequadas de cálcio como lácteos, sementes de gergelim e girassol.
• Destinar um horário do dia para o banho de sol e suprir a necessidade de vitamina D.
• O suco verde sempre é uma boa opção para adequação do magnésio.
• Para ajudar no funcionamento do intestino, promover a ingestão de fontes de fibras como a linhaça, aveia e produtos integrais.
• Para o bom funcionamento cognitivo (cérebro),  também aposte na linhaça e nos peixes, especialmente os que não foram criados em cativeiro.
• Como uma opção para a carne vermelha, que é associada à dificuldade de digestão, a proteína vegetal como quinoa e soja é indicada.
 
NIndependente da faixa etária em que você se encontra, o melhor tratamento é a prevenção. O mais importante é estimular os hábitos saudáveis desde pequenos, para chegarmos cada vez mais longe, com vitalidade e boa alimentação. 
 
 
Cristina Trovó
 
 
UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design