COLÁGENO

COLÁGENO

Trata-se da principal proteína responsável pela sustentação e elasticidade dos tecidos conjuntivos do nosso corpo, entre eles a pele, os ossos e tendões. Ele corresponde a 30% das proteínas totais do nosso corpo.

A partir dos 30 anos a produção de colágeno diminui muito. Nos primeiros 5 anos após a menopausa perdemos 30% do colágeno corporal e, depois disso, 2,1% ao ano.

Durante o processo de envelhecimento, a capacidade de renovação do colágeno dos tecidos diminui. Isso se deve, principalmente, aos radicais livres produzidos durante os processos celulares, que são aumentados pelo uso de bebida alcoólica, estresse em excesso, exposição a produtos tóxicos e má alimentação.

Outros fatores podem influenciar na diminuição de renovação do colágeno como causas genéticas, deficiência de nutrientes e alterações hormonais.

 

O que podemos fazer para melhorar o colágeno?

Colágeno é uma proteína composta por uma sequência repetida de 3 aminoácidos diferentes, sendo uma das suas reações dependentes da vitamina C, assim, depende do consumo de fontes proteicas combinadas a uma fonte de vitamina C como frutas cítricas. Ex.: carne com verduras e frutas na sobremesa ajudam a aumentar a síntese de colágeno.

Para a produção do colágeno precisamos de vários nutrientes como vitamina C, Zinco, Ferro, Vitamina A e Silício. Para absorção adequada desses nutrientes, além da dieta variada, precisamos de um intestino saudável, ou seja, de uma microbiota intestinal equilibrada.

Uma alimentação balanceada, rica em fontes proteicas de alto valor biológico e nutrientes essenciais que combatem os radicais livres, além de renovar o colágeno ainda retarda o processo de envelhecimento dos tecidos.

Outras medidas podem ser tomadas para reduzir o processo de envelhecimento celular e otimizar a renovação do colágeno como evitar tabaco e bebidas alcoólicas, agentes tóxicos como poluição, alimentos industrializados, gordurosos e açúcar simples.

 

É importante também estar atento e se ajustar às mudanças nos aspectos hormonais conforme a chegada dos anos.

Já sabemos que por meio da nutrição podemos retardar o processo de envelhecimento e otimizar a formação do colágeno. Assim, uma alimentação balanceada, rica em antioxidantes (frutas, verduras e legumes), pobre em gorduras e açúcar simples podem contribuir ativamente para a saúde da pele, ossos e tendões.

Suplementação de colágeno

O colágeno hidrolisado é reconhecido como um nutracêutico seguro, cuja combinação de aminoácidos estimula a síntese de colágeno nas cartilagens e na matriz extracelular de outros tecidos.

Existem estudos na literatura concluindo que o colágeno hidrolisado tem função terapêutica positiva na osteoporose e osteoartrite com potencial aumento da densidade mineral óssea, efeito protetor de cartilagem articular e, principalmente, no alívio sintomático em quadro de dor. A suplementação de colágeno foi eficiente para dores (efeito analgésico) no joelho, no pé, trouxe benefícios para osteoartrite e úlceras de pressão, além de amenizar a dor em diversas articulações, diminuindo a utilização de anti-inflamatórios pelos pacientes. Estudos também têm sugerido benefícios na diminuição das rugas, quando se administra os peptídeos de colágeno hidrolisados.

Para suplementar, o ideal é utilizar o hidrolisado associado aos seus cofatores como a vitamina C. Outro ponto que merece atenção é observara composição do produto: não compre com corantes e adoçantes. A quantidade depende do objetivo e é individualizada.

Lembrando que consumir o colágeno pronto não significa que vai ter uma boa síntese da proteína, por isso a alimentação é fundamental!

Cristina Trovó

Nutricionista

UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design