Café: a diferença está na dose

Café: a diferença está na dose


O café tem grande importância na economia mundial. Seu mercado internacional movimenta elevadas quantias, pois é uma bebida muito consumida no mundo. O Brasil é o maior produtor e exportador mundial de café e o segundo maior consumidor, perdendo apenas para os EUA. O café cultivado no Brasil possui ótima qualidade e atende ao exigente mercado externo.

Por apresentar inúmeros efeitos benéficos à saúde, o café entra na lista dos alimentos funcionais, que são aqueles que fazem bem à saúde e previnem doenças.
Entre as muitas razões para se tomar café, a mais conhecida é que o café é um estimulante e ajuda na interação social, mas, além disso, o café possui muitos outros benefícios:
 
• Previne a oxidação do LDL colesterol - sendo benéfico para prevenção de doenças cardiovasculares.
• Possui propriedades antioxidantes que aumentam a atenção mental, reduzem a fadiga e a sonolência.
• Pesquisas indicam que ele está associado a uma menor incidência de mal de Parkson e de Alzaimer. 
• Diminui o risco de formação de cálculos biliares.
• Possui ácidos que formam compostos bioativos com efeito positivo no controle da depressão.
• Diversos estudos já possibilitam concluir que  o consumo regular de café proporciona respostas positivas nas desordens neurológicas, metabólicas e psicoativas .
 
Atenção para as dicas:
 
• Tome o café longe das refeições que contenham ferro ( almoço e jantar), pois ele diminui a absorção deste mineral.
 
• Evite o uso de açúcar e adoçantes no café. A infusão não contém calorias quando preparada sem açúcar.
 
• Use o filtro de pano ou papel, faça o café de coador. O café expresso contém gordura que, dependendo da quantidade consumida, pode elevar o colesterol.
 
• Todos os benefícios apresentados são obtidos quando o café é consumido em pequenas doses, seu excesso pode causar:
 
o Insônia  – Alguns indivíduos apresentam insônia se consomem café, principalmente, após as 15 horas . Procure consumir antes deste horário.
o Estudo realizado em 2012 mostrou que seu excesso pode causar redução dos níveis de testosterona.
o A ingestão de café está associada a sintomas gastrointestinais como gastrite e refluxo. Isto ocorre porque o aumento da secreção ácida sensibiliza a mucosa. Quando o estômago queima é sinal que devemos retirar o café.
o Uma concentração elevada de cafeína pode afetar rins, fígado e sistema nervoso. Tomar 2 xícaras /dia já é capaz de promover efeito protetor no desenvolvimento de doenças . Não é aconselhável ultrapassar 4 xícaras /dia.
 
O café pode ser benéfico ou maléfico, a diferença está na dose.
 
Cristina Trovó - Nutricionista
 
UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design