açafrão

açafrão

5 coisas que você precisa saber sobre o açafrão-da-terra

 

  1. Açafrão e sua origem

     Também chamado de cúrcuma, o açafrão é da mesma família do gengibre e possui diversas propriedades funcionais. Há milhares de anos, o açafrão é usado como erva medicinal e tempero em diversas culturas ao redor do mundo. É muito associado à culinária indiana, uma vez que dá origem ao curry, uma especiaria que dá característica às preparações próprias da Índia.

 

  1. Açafrão combate o câncer

     O açafrão possui uma substância chamada curcumina, que é a principal substância que confere sua coloração amarelada. Como é um flavonóide, portanto, um potente antioxidante, atua como inibidor de alguns tipos de cânceres.

 

  1. Açafrão combate doenças anti-inflamatórias

      Assim como no câncer, o açafrão também auxilia modulando a resposta inflamatória e atuando na desintoxicação do fígado. Evita doenças como artrite, dislipidemias, doenças cardiovasculares e a obesidade.

 

  1. Cuidado ao comprar o açafrão

      Pela sua similaridade ao gengibre, confira bem quando for comprar o açafrão. Ele se difere do gengibre apenas pela coloração interna, alaranjado forte, enquanto o gengibre é amarelo claro. Outro ponto que necessita de atenção é que, ao comprar o pó, certifique-se de que o mesmo não está misturado a outros ingredientes como farinha de trigo, por exemplo, para aumentar a quantidade.

 

      5. Como preparar o açafrão

       Ele pode ser consumido fresco ou em forma de extrato. Para realizar o extrato, ferva as raízes e, depois, seque-as em forno quente. Logo após, as raízes são moídas e transformadas em pó.  Podem ser incluídas em: arroz, caldos, ensopados, assados, carnes de frango e filé mignon, cuscuz e chás.

        O açafrão, assim como o gengibre, é considerado um alimento funcional devido às suas propriedades nutricionais. No entanto, é importante frisar que alimentos como o açafrão, principalmente utilizado como tempero, os benefícios serão menores devido às quantidades consumidas. Por isso, para se ver na prática seus benefícios, é necessária uma vasta quantidade na dieta ou combiná-lo com outros alimentos funcionais.

Cristina Trovó

Nutricionista

UTI das Ideias - Soluções Corporativas em Web e Design